5 de set de 2011

A Falácia e Suas Filhas

Falácia é uma falha técnica que torna o argumento inconsistente ou inválido. Os argumentos falaciosos parecem válidos e convincentes numa primeira olhada, mas basta uma análise e logo é constatada a falha lógica.

 

ateismo-matematico

Abaixo veremos as mais famosas e usadas falácias e algumas técnicas retóricas bastante utilizadas em debates. A maioria principalmente usada por religiosos.

Argumentum ad Antiquitatem

Aqueles que usam essa falácia costumam afirmar que algo é verdadeiro ou bom apenas por ser antigo ou porque “sempre foi assim”.

Muitos a usam dessa maneira: “A Igreja Católica é a igreja verdadeira. Ela surgiu muito antes dessas igrejas evangélicas.”

 

Argumentum ad Novitatem

É o oposto da falácia acima, pois afirma que algo é verdadeiro quanto mais novo ou mais atual ele for.

 

Argumentum ad Baculum / Apelo à Força

Quando se recorre à força ou ameaça para induzir outros a aceitarem seus argumentos.

Um grande exemplo dessa falácia se encontra várias vezes na Bíblia onde a divindade ameaça a tormentos aqueles que não aceitarem seus mandados, por mais absurdos que sejam.

 

Argumentum ad Crumenam

A falácia diz que o indivíduo rico tem mais chance de estar certo, como se o critério da verdade fosse o dinheiro.

É como dizer que Gates é melhor que o Jobs por causa da fortuna desse primeiro.

 

Argumentum ad Lazarum

É o oposto da falácia acima. Diz que qualquer pessoa pobre é mais íntegra ou virtuosa que uma pessoa rica. Essa falácia geralmente é usada para corroborar a vida monástica.

 

Argumentum ad Hominen

Essa falácia pode consistir em rejeitar um argumento justificando a recusa criticando a pessoa que fez a afirmação. Também rejeitando uma afirmação baseando-se no fato que essa mesma afirmação é defendida por pessoas de caráter questionável.

Alguns usam os nomes de Hitler e Stálin para tentar mostrar como o ateísmo pode ser nocivo à humanidade, mesmo que o líder austríaco tenha sido um religioso.

 

Argumentum ad Ignorantiam

“Claro que Deus existe. Você pode me provar que ele não existe?”

A falácia afirma que algo é verdadeiro apenas porque não conseguiram provar o contrário. Admitir que algo é falso até provarem o contrário não é a mesma coisa que afirmar. Sabe-se que na lei o indivíduo é considerado inocente até que prove o contrário.

 

Argumentum ad Logicam

Falácia da falácia.

Consiste em argumentar que uma proposição é falsa porque foi apresentada como a conclusão de um argumento falacioso. Lembre-se que um argumento falacioso pode chegar a conclusões verdadeiras.

 

Argumentum ad Misericordiam

Apelo à compaixão para que aceitem sua conclusão. Geralmente a pessoa que usa essa falácia usa algo trágico do seu passado que toque no emocional de quem o ouve.

 

Argumentum ad Nauseam

Essa falácia consiste em cer que quanto mais um argumento é repetido mais chances ele tem de ser verdadeiro.

 

Argumentum ad Numerum

Diz que quanto mais pessoas concordam ou acreditem numa certa afirmação mais chances ela tem de estar correta.

As igrejas evangélicas gostam muito de usar essa falácia ao sempre mostrar com fervor o número de membros que elas possuem. Para eles isso indica que eles estão certos.

 

Argumentum ad Populum

Apela-se ao povo para que uma certa proposição seja aceita. Com uma linguagem emotiva a um grande número de pessoas eles apelam que deixem suas consciências falarem.

 

Argumentum ad Verecundiam

Apelo à autoridade. Essa falácia usa a admiração a uma pessoa famosa para sustentar seus argumentos.

“Isaac Newton foi um gênio e acreditava em Deus.”

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...